Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site.
Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Aleitamento materno: saúde para a mamãe e o bebê


Voltar

Aleitamento materno: saúde para a mamãe e o bebê
O aleitamento materno é o ato mais carinhoso para fortalecer o vínculo afetivo entre mamãe e o bebê. O leite materno é rico em nutrientes, tanto que pode ser o único alimento para o seu bebê dispensando até o consumo de água.
 
Confira os benefícios proporcionados pelo aleitamento materno:
Benefícios da amamentação para a mamãe:
• Fortalece o vínculo entre mamãe e bebê;
• Reduz a chance de desenvolver câncer de mama e de ovário;
• Minimiza a depressão pós-parto;
• Auxilia na recuperação pós-parto;
• Ajuda com a perda de peso no pós-parto.

Benefícios da amamentação para a bebê:
• Proporciona todos os nutrientes necessários;
• Ajuda no desenvolvimento emocional, físico e mental;
• Possui ação imunológica;
• Se adapta à digestão do bebê de acordo com cada fase de crescimento.
• Diminui a chance de mortalidade neonatal;
 
São inúmeros o benefícios proporcionados pela amamentação. Porém existem casos em que ela não é indicada. Mamães diagnosticadas com câncer de mama e portadores dos vírus HIV e HTLV. Nestes casos, é indicado que a mamãe procure por um banco de leite humano em sua cidade.
 
A seguir, você conhecerá os 3 tipos de leite materno que acompanharão o desenvolvimento de seu pequeno com os nutrientes necessários.

Leite materno: conheça as fases e a importância deste alimento
O leite materno apresenta 3 fases específicas que acompanham o desenvolvimento do organismo de seu bebê. Eles oferecem os nutrientes necessários a cada etapa de crescimento de seu bebê. 
Saiba quais são eles:
 
Colostro
Apresenta um fluído amarelado e espesso e é o primeiro tipo de leite produzido pela mamãe. Possui baixo teor de gordura, rico em proteínas, além de proteger o organismo do bebê contra vírus e bactérias.
 
Leite de transição
Como o próprio nome diz, os componentes deste tipo de leite passam por uma fase de transição, sendo composto por maior quantidade de nutrientes e gorduras. Esta mudança pode ocorrer entre o 5º e 6º dia após o nascimento do bebê.
 
Leite maduro
Na última fase, o leite maduro será o alimento que acompanhará o bebê até o final da amamentação, fase conhecida como desmame natural. Ele oferece todos os nutrientes para o melhor desenvolvimento do bebê.
 
O processo de amamentação também envolve a pega correta para o sucesso na alimentação do bebê. Saiba mais dicas sobre este passo tão importante.
 
Amamentação: a pega correta
A amamentação não tem tempo certo, ela varia de bebê para bebê. É importante que o processo de amamentação não seja interrompido e sim, que o bebê se satisfaça e crie seu próprio tempo de mamada.
 
A sensação de dor e ardor ao amamentar, são indicações que você deve procurar ajuda de um especialista. Ele irá observar a mamada e orientar a mamãe com os procedimentos corretos. 
 
O termo “pega correta”, consiste no recém-nascido mamar de forma adequada e confortável tanto para ele quanto para a mamãe. Ou seja, o bebê deve abocanhar a maior parte da auréola com os lábios virados para fora como a famosa boca de peixinho.
 
A posição do corpo do bebê e da mamãe também é outro aspecto importante e deve ser observada. Procure sempre um local calmo e confortável com posições adequadas. É aconselhável que evite posições para o bebê em que o pescoço não esteja alinhado à coluna vertebral.
 
Você sabia que é possível dar continuidade à amamentação no momento de retorno ao trabalho.
 
Confira mais informações a seguir.

Aleitamento materno e o retorno ao trabalho
Chegou o momento de retorno ao trabalho. E agora? Calma, a amamentação do bebê continuará, porém com algumas alterações devido a nova rotina. Entenda esta próxima etapa com as dicas abaixo:
• Bem antes do retorno ao trabalho, comece a ordenhar o leite e ofereça ao seu bebê para que ele vá se acostumando com a nova rotina;
• Ofereça o leite no copo, xícara ou colher;
• Quando voltar ao trabalho é importante que já tenha leite materno estocado no freezer. Para isso, inicie o processo de ordenha em 15 dias antes do retorno ao trabalho;
• Armazene o leite materno em potes de vidro com tampa de plástico;
• A ordenha apresenta a validade de 12 horas na geladeira e 15 dias no freezer; 
• Coloque etiquetas nos potes com a data de validade e data da ordenha.
• Armazene conforme a quantidade da mamada do bebê para evitar desperdício;
• Descongele o leite materno em banho maria e descarte a sobra;
• Ordenhe o leite em horários regulares ao longo do dia no trabalho para estimular a continuidade de produção do leite materno;
• Transporte o leite materno ordenhado no trabalho em caixa térmica e leve ao freezer ao chegar em casa.
• Sempre que estiver com o bebê, prefira oferecer o peito.
 
Saiba que durante os 6 primeiros meses, as mamães têm direito a dois descansos de 30 minutos no trabalho voltados para as ordenhas ou mamadas. Lembre-se também de seus direitos em instituições públicas e privadas com caixas e guichês específicos para atendimentos de mães com crianças de colo e gestantes.
 
A Unimed apoia a prática da amamentação, com o cuidado e acolhimento para o desenvolvimento saudável de todo recém-nascido.